Moneyball

O conceito Moneyball mostrou como o uso de indicadores ajuda os gerentes de times de beisebol a otimizar suas equipes para vencer as partidas, mesmo diante da enorme desigualdade financeira existente entre os times. No gerenciamento de técnicos de campo, o uso de algoritmos genéticos desempenha um papel semelhante, porém com resultados ainda melhores. Esse…

Read More Como algoritmos genéticos atrapalham o mundo da gestão do serviço de campo

As técnicas tradicionais da otimização do serviço de campo envolvem a criação de programações com base nas médias otimizadas da força de trabalho. São feitas análises em campo para determinar quanto tempo leva a realização de uma tarefa simples. Essas análises geralmente são focadas em tarefas reproduzíveis e consistentes, como instalações de produtos ou manutenção…

Read More Por que as médias não funcionam: a importância das avaliações individuais

Antes do Moneyball, os profissionais do beisebol tinham uma visão simplista, descrita em uma fala clássica de outro filme sobre o esporte, Bull Durham (no Brasil, veiculado como Sorte no amor): “Este é um jogo muito simples. Você joga a bola, você pega a bola, você bate na bola.” Se quisermos usar o axioma simplista…

Read More O que o beisebol e a gestão do serviço de campo têm em comum

Moneyball: The Art of Winning an Unfair Game, é o título do best-seller de Michael Lewis publicado em 2003. Para escrevê-lo, Lewis acompanhou o Oakland Athletics, time da liga de basquete profissional dos Estados Unidos. O livro também serviu de base para O Homem que Mudou o Jogo, aclamado filme de 2011 estrelado por Brad…

Read More A liga de basquete profissional e o sabermetrics. Moneyball