bitcoin
Téo Costa Posted on 10:45

REGIMES DE CAPITALIZAÇÃO E AS TAXAS DE JUROS

Para que cálculos financeiros sejam realizados, por mais básicos que eles sejam, alguns elementos deverão estar presentes. Para começar, você precisará de um valor monetário, que será a base dos seus cálculos, isto é, sobre esse valor ocorrerão as operações matemáticas; uma dimensão de tempo – dia, mês, semestre, ano etc. – também será necessária, afinal presume-se que qualquer operação financeira ocorrerá durante período conhecido ou a conhecer; uma taxa de juros, que incidirá durante o prazo do negócio, sobre o valor monetário, completa a lista de elementos essenciais para que operações matemáticas com interesse financeiro e comercial sejam realizadas. Finalmente, tem-se que, para cálculos financeiros, os elementos essenciais são: a) expressão da quantidade de dinheiro, b) prazo e c) taxa de juros. Quando alguém conta a você que acabou de obter um empréstimo bancário, caso ele queira oferecer- -lhe detalhes, poderá dizer que o empréstimo foi no valor de R$10.000,00, a ser restituído ao banco em 18 parcelas mensais, à taxa de 2,0% a.m. Esse é um exemplo simples, mas fiel ao princípio de tudo o que ocorre na relação da Matemática com o mundo dos negócios. Agora, virão os detalhes interessantes.

Vamos começar entendendo o que são os juros? As diversas definições disponíveis na literatura partem de pontos de vista diferentes. Um texto que se refira a ganhos de um investidor poderá tratar juros como um benefício resultante da aplicação de uma porcentagem sobre valor em dinheiro, durante certo tempo. Se estiver sendo considerado valor a pagar por alguém, referente a empréstimo ou a multa por atraso em um compromisso, os juros serão tratados como sacrifício financeiro ou expressões equivalentes. E o valor dos juros, como calcular? Nada complicado e a fórmula a seguir mostra isso.

Onde:

J → Valor dos juros;

P → Valor sobre o qual a taxa deverá incidir;

i → é a taxa de juros (formato decimal)

n → número de períodos em que a taxa de juros produzirá seus efeitos.

Como exemplo, considere que você devesse pagar uma conta no valor de R$ 880,00 com vencimento ontem. No caso de atrasos, deveria ser aplicada a taxa de 2% a.m. sobre o valor devido. Você pagará a conta hoje, com atraso de 1 dia, portanto. Qual seria o valor a pagar? Vamos ver.

Substituindo-se os valores conhecidos, na fórmula de juros

Pronto! Já seria de seu conhecimento, ter R$0,59 a pagar, além do valor da conta, é claro.

Quando os juros são adicionados à base de cálculo, isto é, ao capital, ocorre a capitalização, importantíssimo conceito para quem pretende estudar Matemática Financeira e suas utilizações. A capitalização pode ocorrer de duas maneiras, denominadas Regimes de Capitalização: a capitalização simples e a capitalização composta ou, como preferem alguns, regime de juros simples e regime de juros compostos.

Deixe um comentário