Téo Costa Posted on 11:09

Conselho de Supervisão do Facebook escolheu seu primeiro lote de casos para revisão

Todos envolvem decisões originalmente tomadas pela plataforma para remover o conteúdo do usuário.

Eles incluem imagens de seios femininos em uma postagem sobre câncer de mama, e uma imagem de uma criança morta ao lado de um texto sobre se a retaliação era justificada contra a China pelo tratamento dado aos muçulmanos uigures.

O conselho disse que os usuários do Facebook enviaram 20.000 incidentes sugeridos para revisão desde outubro de 2020.

O órgão de arbitragem está convidando o público a comentar sobre os casos – todos anônimos – nos próximos sete dias.

Se optar por anular ou alterar as ações originais do Facebook, a empresa deve responder publicamente e obedecer.

“O Facebook tem que seguir nossa decisão. E isso significa que se eles retiraram o conteúdo, eles têm que colocá-lo de volta. Mas eles também têm que usar isso como uma diretriz para outros casos semelhantes”, disse Helle Thorning-Schmidt, ex-Prime Ministro da Dinamarca e membro do Conselho de Supervisão.

Ela disse à BBC que os casos vieram de todo o mundo e foram escolhidos para “levantar questões” sobre as políticas do Facebook sobre discurso de ódio, nudez, organizações perigosas e violência.

O conselho não deu uma data para divulgar suas conclusões, mas o Facebook já havia dito que espera que os casos sejam resolvidos em 90 dias , incluindo qualquer ação que seja ordenada a tomar.

Os seis casos são:

  • Uma captura de tela de tuítes do ex-primeiro-ministro da Malásia Mahathir Mohamad, na qual ele escreveu que “os muçulmanos têm o direito de ficar com raiva e matar milhões de franceses pelos massacres do passado”
  • Fotos de uma criança morta, totalmente vestida, com texto em birmanês perguntando por que não houve retaliação contra a China pelo tratamento dispensado aos muçulmanos uigur
  • Supostas fotos históricas de igrejas em Baku, Azerbaijão, com texto dizendo que Baku foi construída por armênios e perguntando para onde as igrejas foram
  • Oito fotografias no Instagram que incluíam seios e mamilos femininos, com texto em português sobre sintomas do câncer de mama
  • Uma suposta citação do chefe de propaganda da Alemanha nazista Joseph Goebbels
  • Um vídeo sobre a recusa da França em autorizar hidroxicloroquina e azitromicina como tratamentos para Covid-19

Deixe uma resposta