TikTok: a história de um gigante da mídia social


O presidente Donald Trump advertiu que proibirá o TikTok a menos que uma empresa americana compre suas operações nos Estados Unidos.

Então, como um aplicativo atraiu milhões de usuários, passou a ser visto como um risco à segurança nacional em apenas dois anos?

Sozinho, um ursinho de goma vermelha em cima de um palco mal iluminado, e a voz inconfundível de Adele cantando. Então, quando a multidão invisível se junta, a câmera se move para revelar centenas de ursinhos de goma cantando junto com Someone Like You. É bobo, fofo e extremamente assistível.

E para o novato aplicativo de vídeo TikTok, ele fez mais em 15 segundos do que orçamentos de marketing de milhões. Postado em dezembro de 2018, ele rapidamente obteve milhões de visualizações, mas – mais importante – foi captado por milhares de imitadores em outras redes sociais. O mundo foi alertado sobre o aplicativo e o TikTok desde então atraiu um público de centenas de milhões de jovens, criativos e entusiastas.

As origens do TikTok são diferentes da história de start-up de conto de fadas que ouvimos antes. Este não é um império construído por um casal de amigos com uma grande ideia na garagem da mãe.

Na verdade, ele começou como três aplicativos diferentes.

O primeiro foi um aplicativo chamado Musical.ly, lançado em Xangai em 2014, mas tinha fortes ligações comerciais nos Estados Unidos e um público saudável nesse mercado.

Em 2016, a gigante tecnológica chinesa ByteDance lançou um serviço semelhante na China, chamado Douyin. Atraiu 100 milhões de usuários na China e na Tailândia no espaço de um ano.

ByteDance decidiu que era algo e queria expandir com uma marca diferente – TikTok. Então, em 2018, ela comprou a Musical.ly, dobrou-a e começou a expansão global da TikTok.

O segredo do TikTok está no uso de música e um algoritmo extraordinariamente poderoso, que aprende o conteúdo que os usuários gostam de ver muito mais rápido do que muitos outros aplicativos.

Os usuários podem escolher entre um enorme banco de dados de músicas, filtros e clipes de filmes para sincronizar os lábios.

Ele inspirou algumas tendências enormes, como Old Town Road, de Lil Nas X, ou Bored in the House, de Curtis Roach. Até mesmo a música-tema da BBC News se tornou viral quando os britânicos deram pouca importância às instruções diárias sobre o coronavírus.

Muitas pessoas passarão a maior parte do tempo na página Para você. É aqui que o algoritmo apresenta o conteúdo aos usuários, antecipando o que eles irão desfrutar com base no conteúdo com o qual já se engajaram.

É também onde mostra o conteúdo que acredita que pode se tornar viral. A ideia é que se o conteúdo for bom, ele irá viajar, independente de quantos seguidores o criador tenha.

Muitas comunidades TikTok surgiram, reunidas pelos tipos de conteúdo de que gostam ou pelo seu senso de identidade.

Comunidades como “Alt” ou “Deep” geralmente apresentam criadores que não estão necessariamente procurando encher suas carteiras, mas que estão simplesmente na plataforma para criar conteúdo engraçado ou informativo. Para eles, não se trata de ganhar a atenção de grandes marcas – trata-se de encontrar pessoas com ideias semelhantes.

O crescimento do TikTok e de seu aplicativo irmão Douyin foi rápido.

Em julho do ano passado, os aplicativos já tinham um bilhão de downloads em todo o mundo, dos quais 500 milhões eram de usuários ativos. Um ano depois, eles estavam em dois bilhões de downloads e cerca de 800 milhões de usuários ativos.



Author: Téo Costa
Téo Costa Consultor em Marketing Digital com foco no E-commerce. Especialista em estratégias de alta performance para pequenas e médias empresas. Tenho ajudado empresas e seus gestores a determinar orçamentos e objetivos para o Marketing Digital. Trabalho com as mais avançadas técnicas de otimização de conversões, Geração de Leads e mensuração de resultados, para ajudar empresários, executivos e gestores a maximizar o retorno de seu investimento nas estratégias de Marketing Digital.

Deixe uma resposta