Obtendo um domínio para uma hospedagem terceirizada

Para se ter um e-commerce ou website, deve-se, primeiro, “guardar” o domínio; em segundo lugar, deve-se solicitar a uma das empresas de hosting ou hospedagem (veja 2.1.1) que aponte os servidores para o domínio que irá ser registrado; em terceiro, as empresas devem enviar de dois a três endereços IPs; e em quarto lugar, esses endereços serão apontados no cadastro do domínio do Registro.br.

Empresas de hospedagem ou hosting São empresas que hospedam websites e que possuem diversos planos e serviços que devem ser analisados atentamente. Antes de assinar um hosting, é necessário analisar vários aspectos que dizem respeito à empresa:
(1) É idônea, isto é, reconhecida por sua confiabilidade e estrutura ?
(2) Tem suporte à linguagem de programação usada no website ou e-commerce?
(3) Tem suporte ao Banco de Dados utilizado no website ou e-commerce?
(4) Tem suporte 24 horas?
(5) Não fica fora do ar constantemente?
(6) Não fica lento ao entrarem várias pessoas ou em horários de pico (19:00 às 22:00) ?
(7) Algumas hospedagens oferecem sistema de gerenciamento de conteúdo* e templates* para manipulação de websites em seus pacotes, ou seja, não, necessariamente, o assinante precisa desenvolver um website.

Glossário

*template: é o nome dado ao modelo de conteúdo ou documento. Neste caso de hospedagem, são modelos de páginas pré-prontas que o assinante ou usuário modifica apenas seu conteúdo visual, não seu código-fonte (código em Html ou alguma linguagem de programação).

*sistema de gerenciamento de conteúdo: ou CMS (Content Management System) – são aplicativos que gerenciam (criar, editar, publicar, excluir…) conteúdos web, como notícias, informações, artigos, textos, imagens, sons, etc. A princípio, este aplicativo recebe a informação e transmite-a no website, sem, necessariamente, o usuário alterar o código-fonte da página. Este aplicativo é muito usado em diversos websites corporativos, como páginas educacionais, jornalísticas, do governo, bancárias e páginas que possuem muito conteúdo de leitura, como blogs e páginas wikis. São diversos os aplicativos desenvolvidos para CMS; existem os pagos [de empresas que desenvolvem e vendem para grandes empresas sistemas CMS, por exemplo, vm2.com.br ] e os gratuitos, que em geral, são sistemas web. A princípio é necessário que haja um microcomputador preparado para instalá-los; são aplicativos leves, mas que, em geral, requerem a instalação de algum banco de dados e webserver para rodar no browser (navagador de Internet). Alguns aplicativos CMS: JOOMLA, WordPress, PHP-Nuke, Mambo, Microsoft SharePoint, etc.

Para e-commerce: (1) (PRINCIPAL) Tem planos que dão suporte a pagamentos on-line, ou seja trabalha com Https ? (2) Muitas empresas de hospedagem já possuem, em seus planos, um template* de e-commerce e seu gerenciador, cabendo ao assinante apenas inserir os produtos e organizar as disposições do cabeçalho, menus de navegação e disposição de produtos, ou seja, já está tudo desenvolvido, paga-se apenas um aluguel pelo uso e o assinante fica responsável pela inserção e divulgação dos produtos. (3) Algumas empresas de hospedagem, além de darem suporte a pagamentos on-line, também intermedeiam a compra do produto pelo cliente e, com uma porcentagem da venda, ou não, dependendo do plano, repassam o valor recebido ao assinante da loja virtual.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *