Afinal, o que é Informação? Sistema de Gestão Integrada.

O Sistema de Gestão Integrada pode ser dito como uma complexa combinação de processos, procedimentos e práticas adotadas por uma organização, que auxiliam as empresas a implementar suas políticas e atingir seus objetivos de forma mais eficiente do que por meio de múltiplos sistemas de gestão.

Nesta primeira unidade da disciplina Sistemas Integrados De Gestão, caminharemos desde uma introdução ao assunto abordando primeiramente a visão sobre tecnologia no passado e a evolução desse conceito até os dias de hoje, abordando conceitos de informação, tecnologias e a gestão, bem como o profissional de tecnologia e o profissional gestor de tecnologia. Será abordado também as visões atuais e aquelas que as empresas deverão abordar para sobreviver ao futuro tecnológico empresarial. Como forma de despertá-lo para a matéria e de direcionamento, considere a seguinte pergunta:

• O que aconteceria se uma instituição financeira perdesse todas as informações de seus clientes?

Antes de tudo, é importante lembrarmos que, a princípio, todos os computadores eram enormes máquinas que tornavam possível a automatização de determinadas tarefas em instituições de ensino/pesquisa, grandes empresas e, principalmente, nos meios governamentais.

Com o avanço da tecnologia essas máquinas começaram a ficar cada vezes menores e com potência inversamente proporcional; a Xerox rejeitou financiar o jovem Bill Gates no desenvolvimento de um programa que fizesse o computador se tornar pessoal (o que viria a ser o Windows e o PC), a pergunta do CEO da Xerox foi: – Para que as pessoas iriam querer ter computadores em casa?

Porem com o passar do tempo essas máquinas começaram a se tornar cada vez mais confiáveis e com o auxílio das telecomunicações, primeiro as empresas e depois as pessoas em comum, tornaram cada vez mais dependentes dessas máquinas. E para que? Para obter mais e mais informações o mais rápido possível.

Afinal, o que é Informação?

Informação pode ser encarada como patrimônio, algo que possui valor. Quando a informação se apresenta de forma digital, não se pode pensar apenas em um amontoado de bytes aglomerados, mas de um conjunto de dados com devida classificação e organização de forma que uma pessoa, instituição de ensino, empresa ou qualquer que seja a entidade possa utiliza-la. Dessa forma, a informação tem tamanha importância a ponto de determinar a sobrevivência ou não de atividades de um negócio.

Vejamos alguns exemplos; O que aconteceria se uma instituição financeira perdesse todas as informações de seus clientes ou imaginar uma pessoa ficando rica da noite para o dia por ter conseguido descobrir uma informação valiosa analisando um grande volume de dados. Diante de tamanha relevância, grandes entidades investem pesado nos recursos necessários para obter e manter as suas informações. É por isso que é extremamente raro ver empresas como bancos, redes de lojas e companhias aéreas perdendo dados essenciais ao negócio. Por outro lado, é bastante frequente o uso inadequado de informações ou, ainda, a subutilização destas. E é nesse ponto que a Tecnologia da Informação pode ajudar, vamos ver como agora.

 

Tecnologia da Informação

O termo Tecnologia da Informação (TI) serve para descrever o conjunto de recursos tecnológicos e computacionais para geração e uso da informação. A TI está fundamentada nos seguintes componentes:
• Hardware e seus dispositivos periféricos;
• Software e seus recursos;
• Sistemas de telecomunicações;
• Gestão de dados e informações.

A Tecnologia da Informação é o conjunto de recursos não humanos dedicados ao armazenamento, processamento e comunicação da informação, e a maneira como esses recursos estão organizados num sistema capaz de executar um conjunto de tarefas.

A TI não se restringe a equipamentos (hardware), programas (software) e comunicação de dados. Existem tecnologias relativas ao planejamento de informática, ao desenvolvimento de sistemas, ao suporte ao software, aos processos de produção e operação, ao suporte de hardware. A definição fala também que tecnologia da informação está fundamentada em hardware e periféricos que são nada mais do que os computadores e sistemas físicos (monitor, impressoras, etc…) da informática.

O software que são os sistemas operacionais (Windows, Linux, freebsd etc…) controla o hardware, e diversos outros sistemas (ERP’s, BrOffice.org, Picasa, jogos, etc.) fazem o computador ser utilizável para algum fim, seja ele de trabalho ou diversão. Sistemas de telecomunicações que é a telefonia normal e celular, internet, linhas privadas, VOIP e qualquer outro sistema de telecomunicação devem ser colocados nesta área que hoje é tão vital quanto à informática para as empresas. Porém a tecnologia da informação pode ser definida como um conjunto de atividades provenientes de recursos computacionais que objetivam a obtenção, armazenamento, acesso, gerenciamento e uso das informações. Pode-se dizer que são tantas aplicações para a TI que poderíamos defini-la de diversas maneiras e não determina-la definitivamente.

Se tomarmos a informação como patrimônio, um bem que agrega valor e da sentido as atividades que fazem uso dela, é necessário fazer uso de alguns recursos de TI de uma maneira apropriada, ou seja, é preciso fazer uso de ferramentas, sistemas ou outros meios que façam das informações um diferencial.

IDÉIAS

É importante sempre estarmos em busca de novas soluções que tragam resultados realmente relevantes, ou seja, que permitam a transformação das informações em algo com valor maior, sem deixar de considerar o aspecto do menor custo possível.

Elementos como o mercado, o segmento e outros fatores relacionados aos negócios são fatores determinantes de como melhor utilizar as informações; escolhas precisam devem ser feitas, do contrário, gastos monetários, de trabalho ou de competitividade podem ser feitos desnecessariamente como consequência. Vamos estudar o seguinte exemplo: se uma empresa renova seu parque de computadores comprando máquinas com processadores velozes, muita memória e placa de vídeo 3D para funcionários que apenas precisam utilizar a internet, trabalhar com pacotes de escritório ou acessar a rede interna, está fazendo gastos desnecessários.

Comprar máquinas de boa qualidade não significa adquirir as mais caras e sofisticadas, mas aquelas que possuem os recursos necessários. Por outro lado, imagine que uma companhia comprou computadores com GPUs (unidades de processamento gráfico) de desempenho modesto e monitor de 17 polegadas para profissionais que trabalham com AutoCAD. Para estes funcionários, o ideal seria fornecer computadores que suportam aplicações exigentes e um monitor de, pelo menos, 20 polegadas. Máquinas mais baratas certamente conseguem rodar o programa AutoCAD, porém com lentidão. Além disso, o monitor com área de visão menor dá mais trabalho aos profissionais. Neste caso, percebe-se que a aquisição destes equipamentos reflete diretamente na produtividade.

Por este motivo, qualquer decisão relacionada à TI precisa levar em conta as necessidades de cada setor, de cada departamento, de cada atividade, de cada indivíduo. Quer mais exemplos, vamos lá: uma empresa com 50 funcionários, cada um com um PC, adquiriu um servidor para compartilhamento e armazenamento de arquivos em rede que suporta 500 usuários conectados ao mesmo tempo. Se a companhia não tiver expectativa de aumentar seu quadro de funcionários, comprar um servidor deste porte é o mesmo que adquirir um ônibus para uma família de 5 pessoas. Mas o problema não é apenas este: se o referido servidor, por alguma razão, parar de funcionar, os arquivos ficarão indisponíveis e certamente atrapalharão as atividades da empresa. Neste caso, não seria melhor adquirir um servidor mais adequado às necessidades da companhia e investir em recursos de disponibilidade para diminuir as chances de a rede deixar de funcionar?

Ou, talvez, estudar a possibilidade de contratar uma solução baseada em computação nas nuvens específica para este fim? Agora você pode ter uma ideia do quão amplo é a Tecnologia da Informação. Independente da aplicação, outros aspectos que devem ser considerados, por exemplo: segurança, disponibilidade, comunicação, uso de sistemas adequados, legislação local e assim por diante. A Tecnologia da Informação, portanto, não é apenas sinônimo de modernidade. É, acima de tudo, uma necessidade dos novos tempos, afinal, a informação sempre existiu, mas não de maneira tão volumosa e aproveitável.

1 comentário on "Afinal, o que é Informação? Sistema de Gestão Integrada."

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*

code