Arquitetura genérica de E-commerce ou páginas Web

A forma de representar uma arquitetura de um e-commerce ou páginas Web, de forma genérica, é entre 3 camadas. Esta característica de distribuição qualifica-se como: Camada 1 – Apresentação; Camada 2 – Regras de Negócio e Camada 3 – Camada de Dados. Para o usuário final que está no Browser são ocultas todas as camadas, exceto a primeira.

1

Modelagem de Dados

As ferramentas de desenvolvimento de um website ou e-commerce distinguem-se em 7
categorias :
1) Modelagem UML
A modelagem Unified Modeling Language é uma notação de diagramas que documenta e
especifica os modelos de software orientados a objetos. Seguindo do UML, a mesma compõe
diversos aspectos e formas de visualizar um sistema. Dentre as formas, destacamos as mais
comuns como:

(a) Diagrama de Casos de Uso – mostra a interação dos usuários entre as
funcionalidades do sistema.
(b) Diagrama de Classes – mostra a interação e o relacionamento entre as classes do sistema.
(c) Diagrama de Sequência – mostra as trocas de mensagens entre os métodos do sistema.
(d) Diagrama de Estado – mostra o ciclo de vida de um objeto no sistema, focando quando
o mesmo é iniciado e terminado, e as interações que mudam seu estado atual.

 

2) Modelagem de Dados

A modelagem de Dados projeta o Banco de Dados, no qual, através das ferramentas
citadas abaixo, é gerado o código SQL (Structured Query Language) que é instalado na
ferramenta SGBD. O Banco de Dados é projetado, valendo se dos conceitos de E-R (Entidade
e Relacionamento) ou Diagrama de Classes no padrão da UML, as principais características das
entidades são: nome, atributo e tipo de dado e relacionamento entre outras entidades.

As principais ferramentas são:
MySQL Work Bench http://dev.mysql.com/downloads/tools/workbench/
DBDesigner 4 http://www.fabforce.net/dbdesigner4/
Erwin http://erwin.com/worldwide/portuguese-brazil
Open ModelSphere http://modelsphere.org/

Tabela – Sistemas de Modelagem de dados disponíveis para download

a) Sistema de Gerenciamento de Banco de Dados (SGBD)
A ferramenta SGBD é o software que provê o serviço e o gerenciamento de Banco de Dados
do sistema.

As principais ferramentas são:
MySQL http://dev.mysql.com/downloads/
PostGreeSQL http://www.postgresql.org/download/
Apache Derby http://db.apache.org/derby/derby_downloads.html

Tabela – SGBD´S disponíveis para download

3) Ambiente Integrado de Desenvolvimento ou IDE

O IDE (Integrated Development Environment) é um software que facilita a programação
propriamente dita, intimamente ligada à linguagem de programação, pois cada linguagem
de programação, geralmente, tem seu IDE. Em certos casos não possui. Existem linguagens
de programação que permitem escrever no Bloco de Notas e utilizar outros programas como
Compiladores ou Interpretadores para gerar o programa.
As principais ferramentas são:
Eclipse http://www.eclipse.org/downloads/
Netbeans https://netbeans.org/
Visual Studio http://www.microsoft.com/visualstudio/pt-br/download
SharpDevelop http://www.icsharpcode.net/opensource/sd/
Tabela – IDE´s disponíveis para download

(a) Linguagem de marcação: antes de iniciar alguma linguagem de programação para
a Web, é primordial iniciarmos o HTML (HyperText Markup Language), ou Linguagem de
Marcação de Hipertexto, que é composto pelos símbolos < e >, que são chamados de tags.
Essa linguagem de marcação de conteúdo é um conjunto de códigos por meio do qual
o Navegador ou Browser (exemplo: Google Chrome) tem o primeiro contato com o
website; geralmente é por onde se inicia o conteúdo e a forma de expor esse conteúdo.
No exemplo ao lado, é mostrado o texto “Olá Mundo” no Browser.

(b) Linguagens de Programação Web: linguagens de programação são instruções
gravadas no computador que executa estas instruções, transformando estas instruções em
tarefas computacionais. Existe uma infinidade de linguagens de progra-mação, mas, para a
Web, temos algumas. A escolha das linguagens de programação não influencia o e-commerce,
pois, para o cliente ou usuário que irá navegar no sistema Web, é totalmente imperceptível a
programação do website.
Ao utilizar uma linguagem de programação, o desenvolvedor abre o leque, literalmente, do
software, transformando um Website apenas de conteúdo estático à um Website interativo
com um simples formulário ou um grande sistema com diversos relatórios, consultas,
cadastros, mensagens etc.
Costumeiramente, para Internet, o que define a escolha da linguagem são dois aspectos: (1) o
domínio do web developer e (2) o servidor possuir o Servidor de Aplicação (ou middleware)
correspondente à linguagem de programação escolhida.
Acima vimos um exemplo de comandos em HTML que se inicia com a frase “Olá Mundo”.
Também seguem exemplos de como ficaria essa mesma frase em algumas outras linguagens.

1

Algumas Linguagens de programação Web são:
1. PHP (Hypertext Preprocessor)
2. JSP (JavaServer Pages)
3. C Sharp ou C #
4. ASP (Active Server Pages)
5. Python
6. Pear

 

4) Web Server ou HTTP Server
São softwares da categoria middleware que recebem uma requisição HTTP request
diretamente do Browser ou do Navegador, e que distribuem o que é solicitado por HTTP
response. Geralmente esse software já vem instalado em Sistemas Operacionais Servidores,
como Linux, Unix, Novell e Microsoft Windows Server.

5) Frameworks
São coleções de códigos-fonte,bibliotecas de funcionalidades abstratas ou aplicações que
facilitam o serviço do programador em relação à produção de códigos.
Hibernate http://www.hibernate.org/downloads
Struts http://struts.apache.org/download.cgi
Spring Source http://www.springsource.org/spring-framework
CodeIgniter http://ellislab.com/codeigniter/user-guide/installation/downloads.html
Tabela – Frameworks disponíveis para download

6) Middleware
De forma geral, são softwares que estão entre as camadas de Rede e de Aplicação ou entre
o Sistema Operacional e outros programas. Na Unidade anterior, vimos que o Certificado de
Autenticação faz com que as conexões sejam criptografadas em um e-commerce. Esse é um
exemplo de Middleware

Seu uso vai muito além do que participar de um servidor. Com o Middleware, pode-se
ter vários sistemas em diferentes servidores e ter relacionamento entre eles. Através de API´s
(Interface de Programação de Aplicativos), vários programas podem utilizá-lo. Serve também
para tarefas como computação distribuída, persistência, autorizações, identificações, controle de
diretórios, certificados digitais entre outros.
Uma das aplicações encontradas no Microsoft Windows, quando falamos de Middleware, é
o ODBC (Open Database Connectivity). Esse driver (na figura abaixo) faz a comunicação entre
alguns Bancos de Dados e softwares. Nesse driver é direcionado o caminho do Banco de Dados
e o software se comunica com ele. Observe, na aba “Drivers” da figura abaixo, alguns Bancos
de Dados pré-configurados. Caso haja necessidade de um Banco de Dados que não esteja
disponível nesse local, pode ser instalada uma espécie de “atualização” para a comunicação.

Destaco os Middlewares abaixo:
JDBC http://www.oracle.com/technetwork/database/enterprise-edition/jdbc-
112010-090769.html
Corba http://www.omg.org/technology/corba/corbadownloads.htm
JBoss ESB http://www.jboss.org/projects
Ginga http://www.ginga.org.br/
Tabela – Middlewares disponíveis para download

a) Servidor de Aplicação
Um exemplo de funcionalidade seria receber o endereço de uma página do usuário e enviá-
lo à página que foi solicitada. Porém a forma como se dá essa execução é mais complexa, pois
esse mesmo servidor de aplicação é responsável pela execução dos códigos das Linguagens de
Programação contidas nas páginas solicitadas, em outras palavras é esta aplicação que “roda”
a linguagem de programação. Nesse aspecto, aumentam muito as possibilidades de recursos do
sistema, o Servidor de Aplicação permite também o envio e recebimento de e-mails, transações comerciais e acesso ao Banco de Dados online.

Alguns servidores de Aplicação:
GlassFish https://glassfish.java.net/
TomCat http://tomcat.apache.org/
IIS http://www.iis.net/
JBoss http://www.jboss.org/overview/
Tabela – Servidores de Aplicações disponíveis para download

7) Plataformas
São programas de código-fonte de e-commerce que são disponibilizados pelas empresas
ou desenvolvidos de forma particular. Temos plataformas caracterizadas por 4 categorias de
desenvolvimento e distribuição:
(1) gratuitamente, pela Internet, através da licença Open Source (Código aberto);
(2) locação, que o Administrador usa conforme contrato mensal ou gratuito;
(3) desenvolvimento próprio, em que a empresa opta por desenvolver um e-commerce
particular e fechado que atenda a suas necessidades;
(4) de forma agregada, ou seja, um e-commerce “filho” é agregado a um e-commerce
maior “pai”, em que se distribuem alguns dos produtos do “pai” para o “filho”, tendo ambos
o mesmo suporte, porém layout e nome de site diferentes.
Abaixo apresentamos alguns e-commerces genéricos, que podem ser baixados e alterados
para uso.
Oscommerce http://www.oscommerce.com/
Prestashop http://www.prestashop.com/pt/baixar
Magento http://www.magentocommerce.com/pt_BR
Algozone http://www.algozone.com/free-oscommerce-downloads.php
Templatemonster http://www.templatemonster.com/
Tabela – Plataformas disponíveis para download

 

Ferramentas para Desenvolvimento na Web e Servidores:
www.dsc.ufcg.edu.br/~garcia/cursos/ecomm/apresentacoes/arquitetura-ecommerce.ppt
Saiba mais sobre Middleware:
http://www.dimap.ufrn.br/~flavia.delicato/Middleware_aula1.pdf
Desenvolvimento na Web com Softwares Livre:
http://www.slideshare.net/givanaldo/desenvolvimento-web-com-software-livre
Linguagens de Programação: PHP
http://php.net/manual/pt_BR/index.php
Linguagens de Programação: JSP (Muito BOM)
http://www.devmedia.com.br/introducao-ao-java-server-pages-jsp/25602
Exemplos de código em C# e Asp.NET
http://www.w3schools.com/aspnet/webpages_examples.asp
UML
http://docs.kde.org/stable/pt_BR/kdesdk/umbrello/uml-elements.html#use-case-diagram

Loja Virtual Utilizando a Plataforma E-commerce Woocommerce WordPress cadastro automático de produtos

Sim, leu certo:

Loja Virtual Utilizando a Plataforma E-commerce Woocommerce WordPress cadastro automático de produtos

Criei a loja virtual: Café  e não cadastrei um único produto sequer!

E olha que já tem mais de mil produtos cadastrados!

Como assim? Se você não cadastrou produtos, e possuem produtos cadastrados?

É o sistema que faz tudo automático, siga os passos:

  1. Informe o site que deseja “buscar, capturar, copiar os produtos”
  2. O sistema “captura tudo dos produtos”: Nome, imagem, descrição, preço, e todas as informações que o site do seu “fornecedor, concorrente” apresenta.
  3. Agora vamos tratar as informações: margem de preço do valor que você vai vender: Exemplo o produto lá no site informado custa: R$ 100,00. Por qual o valor que você vai vender? Coloque uma “%” para cima ou para baixo e o sistema, vai criar o produto com o preço baseado neste calculo. Ou até um valor, de R$ 1,00 abaixo. Ou até mesmo manter o mesmo preço do concorrente, já que o preço é tabelado!
  4. O sistema agora trata o conteúdo. Utilizando técnicas, ele muda o texto, assim não fica uma cópia do site. O Google não te penaliza. Esta técnica você me pergunta como, ok?
  5. Dentro do sistema fazemos “incremento” de conteúdo: melhorando a sua descrição com conteúdo, imagens e produtos relacionados, para termos mais conteúdo do assunto do produto. Veja nas Abas: Relacionados e neste caso deste site utilizamos o Flickr.

Pronto, os produtos estão cadastrados, cada um na sua categoria (normalmente a mesma categorização do site copiado, ok?)

Este sistema pode ser utilizado em diversas plataformas: Vtex, Tray, Opencart, Magento, Woocommerce que é da WordPress, Jet ecommerce, EZ commerce, Loja Mestre, dotstore, Betalabs, Bleez, Cerebrum, Chleba, Ciashop, Dual Store, E-Plataforma, F1 Soluções, Moovin, Flexy B2C e Flexy B2B, Loja Integrada, Shop Delivery, Signativa, Webjump, Webvenda,. Por utilizamos  o sistema de importação de produtos. Ou seja, buscamos as informações (crawler), tratamos as informações, e depois importamos os produtos rapidamente utilizando o sistema de importação de produtos automático das plataformas homologadas.

Calculamos que o tempo médio de cadastro de um produto na loja virtual por uma pessoa é de 10 minutos por produto.

Pois ele precisa copiar e colar: Titulo, descrição, carregar a foto, inserir o preço (preço de venda, preço a vista, preço promocional, preço de atacado B2B), peso (para calcular o frete), dimensões (para calcular o frete e o cliente saber as dimensões do produto), entre tantas outras informações, que deixa o trabalho cansativo e que faz com ele perca o foco.

Já o sistema você determina as diretrizes e ele faz. Bom a pessoa consegue cadastrar em média 12 produto por hora.

O sistema, cadastra em média 1.000 produtos por hora. Pois é o tempo de processamento de servidor, carregar imagens e etc.

Ou seja, é 100 vezes mais rápido do que uma pessoa. E o custo? A partir de R$ 1,00 por produto. Vamos calcular isso então?

Se uma pessoa cadastra 10 produtos por hora, ela trabalha 6 horas por dia no cadastro, ela vai cadastrar 60 produtos dia. Assim ela trabalhando 20 dias no mês, ela vai cadastrar 1.200 produtos por mês.

Esse profissional custa quanto? Em média um salario básico de auxiliar de e-commerce: R$ 2.000,00? E ai vai ter aqueles encargos trabalhistas e tal, ok?

Bom, os mesmos 1.200 produtos, vai te custar: R$ 1.200,00, sem nenhum encargo.

Quer fazer um teste? Busque os produtos da loja Café, e veja o posicionamento da loja no Google! Claro…. hoje dia 24/09 acabei de lançar  loja ok? Por isso aguarde até o dia 10/10 para testar!

É um compromisso ter o produto bem posicionado no Google, é apresentar o produto gratuitamente para quem quer comprar! Pois o Google é de graça, você é quem paga o Adwords se quiser! Eu faço trabalho de SEO!

Bom, eu na verdade comecei a escrever este texto apenas para colocar um link da loja e assim indexar pelo Google, e escrevi…escrevi…escrevi…escrevi…escrevi… e não parei mais, e se deixar vou escrevendo….escrevendo….escrevendo….escrevendo…. então paro por aqui!

Agora vou ajustar o layout da loja, pois só subi os primeiros produtos para já serem indexados….

Vou capturar mais uns 10 mil itens para subir na loja!

Se você leu tudo isso… eu agradeço! e desejo um dia incrível para você!

Abraços

Téo Costa

VAGA : Analista de E-commerce; desenvolvimento de conteúdos para sites

VAGA:
?Analista de E-commerce
Será responsável pelo desenvolvimento de conteúdos para sites e realizará o cadastramento, publicação, alteração e exclusão de produtos na loja virtual. Efetuará a configuração e manutenção do sistema, edição do visual, criará campanhas online, hotsites, e-mail marketing, banners para sites, publicação e acompanhamento de campanhas de links buscadores / compradores de preço. Continue lendo “VAGA : Analista de E-commerce; desenvolvimento de conteúdos para sites”

Configuração para auxiliar na implantação de sua loja virtual Vtex, Tray, Magento, Opencart e Woocommerce

Para auxiliar na implantação de sua loja, você pode contratar também os serviços abaixo:

  • Configuração de Pagamento

  • Configuração de Antifraude

  • Configuração de SMTP (para emails de notificação)

  • Configuração de trigger para Carrinho Abandonado

  • Configuração AntiSpam


Continue lendo “Configuração para auxiliar na implantação de sua loja virtual Vtex, Tray, Magento, Opencart e Woocommerce”

Acompanhamento de um Gestor de Projetos para a Plataforma de E-commerce Vtex, Tray, Woocommerce, Magento e Opencart

Para ter um projeto saudável, com gerenciamento de crise e análise do cenário total do projeto é recomendado um acompanhamento de um profissional certificado pela VTEX e Tray. No serviço de Gestão de Projeto o cliente terá acompanhamento de um Gestor de Projetos para a condução das atividades de todos os times envolvidos, gestão direta do cronograma e esclarecimento de dúvidas sobre as tarefas à serem executadas. As atividades desse serviço são:  Continue lendo “Acompanhamento de um Gestor de Projetos para a Plataforma de E-commerce Vtex, Tray, Woocommerce, Magento e Opencart”

Plano de treinamento para a Plataforma de E-commerce: Vtex, Tray, Opencart, Woocommerce e Magento

O plano de treinamento consiste em habituar o usuário ao dia-dia da plataforma bem como a utilização para iniciar o ecommerce em sua plataforma de E-commerce. Os itens abaixo serão abordados: Continue lendo “Plano de treinamento para a Plataforma de E-commerce: Vtex, Tray, Opencart, Woocommerce e Magento”