Adaptação de sites para portadores de deficiências

Adaptação de sites para portadores de deficiências

Além de respeito aos direitos humanos, manter um projeto web acessível para portadores de deficiência é uma obrigação legal para sites governamentais e de interesse público. Fora isso, representa uma excelente oportunidade de ampliar o mercado consumidor.

Pesquisas mostram que um em cada quatro usuários de internet no mundo possuem algum tipo de deficiência física ou técnica. Em outras palavras, não tornar um site acessível a portadores de deficiência significa que uma empresa pode estar deixando de fora 25% de seu público-alvo.

Portadores de deficiência possuem certa dificuldade em encontrar endereços adaptados às suas necessidades. Quando encontram, costumam se tornar clientes fiéis da marca que eles sabem que respeita a diferença entre os seres humanos.

Construímos projetos web acessíveis a portadores de deficiência, tendo cuidado para deixar todas as suas interfaces usáveis tanto por portadores de deficiência visual quanto por outros tipos de deficiência, como pessoas que possuem dificuldades motoras para lidar com o mouse. Torne seu site acessível também e colha os frutos.

Links Referencias:

Empreendedor ajuda pessoas com deficiência a encontrar trabalho

Uma cidade grande, um trânsito infernal. No semáforo, um homem aparece em uma cadeira de rodas, vendendo saquinhos de bala. O cadeirante aborda um motorista, que compra um pacotinho. “Surge a dúvida: o motorista realmente queria os doces ou a intenção foi ajudar o cadeirante? Na maior parte dos casos, a compra acontece pela segunda opção”, afirma Marcelo Pires, 45 anos. O paulista é o fundador da Consolidar, iniciativa criada para capacitar portadores de deficiência – e transformar vítimas em protagonistas.

Consumidor com necessidade especial no foco do E-commerce

Empresas percebem o potencial dessa população, que no Brasil tem renda estimada em R$ 22 bi por ano e, no mundo, pode chegar a US$ 4,1 trilhões.
Oportunidade: Portadores de deficiência não conseguem comprar com eficiência no E-commerce Brasileiro!
E por que será que ninguém aproveita esta oportunidade de milhões de pessoas ávidas por compras pela Internet?
As empresas começam a perceber o potencial de consumo da comunidade formada por portadores de necessidades especiais. Após a inclusão dessa população no mercado de trabalho, muitos agora se tornam ávidos consumidores. Isso tem levado o varejo a criar soluções para atender essas pessoas. Redes como Magazine Luiza, Renner, Walmart e Livraria Saraiva já analisam ferramentas para fisgar tais clientes. Fonte

“As empresas BRF, Tok&Stok e Saraiva fecharam o serviço há pouco tempo. Além disso, temos relação estreita com associações que representam os deficientes físicos, o Instituto da Criança e a Secretaria Municipal de Deficiência Física de São Paulo, por exemplo. Aliás, nós vamos disponibilizar a plataforma no site da Secretaria em breve”, reforçou.

COMO FUNCIONA A ISENÇÃO DE IMPOSTOS PARA DEFICIENTES?

deficiente compra no comercio eletronico

O deficiente físico que é condutor de automóveis está isento de IPI, IOF, ICMS, IPVA e rodízio municipal. Já o portador de necessidades especiais não condutor que tenha deficiência física, visual ou autismo está isento de IPI, e carro no qual circula fica livre do rodízio municipal.

Se deficiente possui isenção, por que o E-commerce de Peças Automotivas, não aproveita? Não vejo nem campanhas especificas para este publico!

Ah vão me dizer que não existe mercado? Faça mercado! Saia na frente!

A isenção é válida para qualquer pessoa portadora de deficiência, inclusive crianças.

Brasil tem 45,6 milhões de deficientes