Como algoritmos genéticos atrapalham o mundo da gestão do serviço de campo

O conceito Moneyball mostrou como o uso de indicadores ajuda os gerentes de times de beisebol a otimizar suas equipes para vencer as partidas, mesmo diante da enorme desigualdade financeira existente entre os times. No gerenciamento de técnicos de campo, o uso de algoritmos genéticos desempenha um papel semelhante, porém com resultados ainda melhores. Esse tipo de algoritmo produz eficiências que se aproximam de uma otimização de 99% — um número que supera de longe a otimização obtida com o sabermetrics. O princípio de otimizar cada técnico de campo — considerando suas habilidades, tendências, pontos fortes, dificuldades, e muito mais — está sempre presente. Não há maneira melhor de otimizar do que usando os algoritmos genéticos. Esse tipo de algoritmo quase sempre funciona com populações aleatoriamente selecionadas, em escala humana ou celular. Em todos os casos, os algoritmos genéticos solucionam problemas através de um tipo de seleção natural. Nesse sentido, genético significa “baseado em gerações”, que podem ser formas de vida que se livram de qualidades ineficientes para evoluir. O conceito também pode ser usado para uma infinidade de aplicações — da otimização de estruturas moleculares em química ao comportamento de robôs e à gestão do serviço de campo. Quando um software de serviço de campo, como o Oracle Field Service Cloud Service, usa algoritmos genéticos, a solução parte de uma premissa básica: “Não sabemos nada sobre você, mas vamos aprender.” O Oracle Field Service Cloud Service começa determinando o que deve ser levado em consideração. Esses elementos dependem do profissional de campo em questão. Como o técnico dirige? Que caminho o técnico prefere seguir? Ele para ao longo do caminho? Quando chega ao destino, o técnico trabalha rapidamente para poder visitar o maior número de clientes possível? Ou ele conversa com os clientes, chegando até a vender um produto adicional? Há uma infinidade de ações e comportamentos possíveis — como variáveis relacionadas ao equipamento com o qual o técnico irá trabalhar, o bairro onde o serviço será executado, o histórico do cliente, entre muitos outros. Depois de identificar os indicadores a serem rastreados, o software começa a contagem.



Author: Téo Costa
Téo Costa Consultor em Marketing Digital com foco no E-commerce. Especialista em estratégias de alta performance para pequenas e médias empresas. Tenho ajudado empresas e seus gestores a determinar orçamentos e objetivos para o Marketing Digital. Trabalho com as mais avançadas técnicas de otimização de conversões, Geração de Leads e mensuração de resultados, para ajudar empresários, executivos e gestores a maximizar o retorno de seu investimento nas estratégias de Marketing Digital.

Deixe uma resposta