Normalização processo de simplificar o banco de dados de um E-commerce

A normalização é:

“O processo de simplificar os dados de um banco de um determinado domínio de uma forma mais eficiente através da eliminação de dados redundantes.”

A normalização é muito utilizada em bancos de dados transacionais “OLTP”, Online Transaction Processing, onde buscamos garantir implementação de modelos bem projetados e normalizados; evitando, assim, as inconsistências nos dados.

A normalização possui diversas Formas Normais (FNs):
• 1ª Forma Normal;
• 2ª Forma Normal;
• 3ª Forma Normal;
Forma Normal de Boyce Cood;
• 4ª Forma Normal;
• 5ª Forma Normal ou PJ/NF.

Até a terceira forma normal, resolvemos cerca de 95% dos problemas em um banco de dados relacional. As outras formas normais, consideradas formas normais avançadas, estão diretamente ligadas à questão de performance do banco. Exemplo de Aplicação das 1.ª, 2.ª e 3.ª Formas Normais: Obs.: Este exemplo foi extraído de: http://www.cefet-to.org/~marinaldo/FUND%20DE%20BANCO%20DE%20 DADOS/normalizacao.pdf.

 

Considere o relatório abaixo:
A representação do relatório na forma Não Normalizada (ÑN) é: 8 Unidade: Normalização

Ou seja, perceba que você possui um grupo repetitivo de dados(código do produto, descrição, e quantidade) dentro de um grupo que não se repete (número da solicitação, data da solicitação, código do funcionário e nome do funcionário).

1FN – 1.ª Forma Normal Para passarmos este modelo de relatório não normalizado para a primeira forma normal (1FN), precisamos desaninhar o grupo repetitivo.

2FN – 2.ª Forma Normal 9 Para entendermos a segunda forma normal, é preciso, primeiramente, conhecermos o conceito de dependência funcional, conforme apresentado na tabela abaixo: Filme Categoria Descrição Robocop V Ouro Lançamento A Bela Adormecida Vermelho Antigos Velozes e furiosos VI Ouro Lançamento Mr. Magoo Prata Catálogo A bela e a Fera Vermelho Antigos O conceito de dependência funcional é apresentado através das colunas categoria e descrição, ou seja, sempre que a categoria é igual a Ouro, a descrição é Lançamento; sempre que a categoria é Vermelha, a descrição é Antigos; logo, podemos afirmar que a coluna categoria determina descrição. Podemos representar esta afirmação da seguinte forma:

Categoria  Descrição [categoria DETERMINA descrição].

Agora, sim, falaremos sobre a segunda forma normal. Abaixo apresentamos a passagem da primeira forma normal, onde aconteceu o desaninhamento da tabela, para a segunda forma normal onde eliminamos as dependências parciais, ou seja, onde temos atributos não-chave que dependem de parte da chave primária composta. Neste caso, Cód.produto determina Descrição, ou seja: Cód. produto  Descrição. 10 Unidade: Normalização 3FN – 3.ª Forma Normal O que é uma dependência transitiva? É uma dependência entre atributos que não fazem parte da chave primária.

A 3.ª FN avalia e identifica a relação entre atributos não-chave. Neste caso, o código do funcionário determina o nome do funcionário. Observe que ambos não fazem parte da chave primária. Código do Funcionário  Nome do Funcionário.

 



Author: Téo Costa
Téo Costa Consultor em Marketing Digital com foco no E-commerce. Especialista em estratégias de alta performance para pequenas e médias empresas. Tenho ajudado empresas e seus gestores a determinar orçamentos e objetivos para o Marketing Digital. Trabalho com as mais avançadas técnicas de otimização de conversões, Geração de Leads e mensuração de resultados, para ajudar empresários, executivos e gestores a maximizar o retorno de seu investimento nas estratégias de Marketing Digital.

Deixe uma resposta